O empresário brasileiro Eike Batista, que já teve um das maiores fortunas do mundo e chegava a distribuir dinheiro a executivos, hoje vive a falência do seu império. Em entrevista à revista Veja desta semana, ele falou sobre os tempos áureos e os atuais, além de comentar a respeito de ter sido alvo da Lava Jato.

“O senhor chegou a ser o homem mais rico do Brasil e o sétimo do mundo. Quanto tem hoje?”, questiona a publicação. “Tenho minha casa no Rio, uma em Angra e uma lancha. Entre dívidas e os problemas jurídicos, entreguei praticamente todo o meu patrimônio. Mas preferi pagar tudo o que eu devia. Fui educado pelo meu pai assim”, afirmou Eike.

O empresário alegou que poderia ter entrado em recuperação judicial e mantido boa parte do que tinha. “Mas entendi que deveria estar de quimono aberto para acertar todas as minhas contas. Fiz um processo que é uma lição para o Brasil. Outro ponto importante: minha dívida com o BNDES foi toda quitada. Paguei cada centavo. Hoje presto consultoria a pessoas que acreditam no Brasil. Daí vem o meu dinheiro”.