Mais veloz em todos os treinos livres para GP da Hungria, inglês da Mercedes deixa classificação no Q1 e terá que largar em penúltimo. Chuva movimenta minutos finais

A sorte, definitivamente, está de mal com Lewis Hamilton. Maior vencedor do GP da Hungria, mais veloz em todos os três treinos livres, o britânico era franco favorito à pole position no treino classificatório deste sábado. Mas o favoritismo virou fumaça, literalmente: logo nos primeiros minutos do Q1, Hamilton não tinha nem marcado tempo, quando viu sua Mercedes pegar fogo em razão de um vazamento de combustível, abandonou e terá que largar em penúltimo, à frente apenas de Pastor Maldonado, que teve problemas em sua Lotus antes. Isso tudo uma semana depois de bater no treino na Alemanha em razão de um problema no freio.

Sem Hamilton pela frente, Nico Rosberg se impôs e assegurou a pole position, sua sexta no ano. Mas não pense que o alemão teve vida fácil. Em uma classificação recheada de surpresas, a chuva resolveu dar a cara no Q3, deixando a decisão da pole imprevisível até os instantes finais. Em uma pista parcialmente molhada, Rosberg teve como grande rival o compatriota e tetracampeão Sebastian Vettel, da RBR. Com pneus para slick, os dois se revezaram na primeira posição e o alemão da Mercedes levou a melhor no fim, com o tempo de 1m22s715

Apesar de o circuito de Hungaroring não favorecer muito os carros da Williams, Valtteri Bottas e Felipe Massa conseguiram boas posições no grid de largada. Uma das grandes revelações de 2014, o jovem finlandês abocanhou o terceiro lugar, ao lado de outro destaque, o australiano Daniel Ricciardo, da RBR. Já o piloto brasileiro – ainda com o assoalho antigo da Williams, já que o novo foi danificado na capotagem na Alemanha – assegurou a sexta posição, atrás de seu ex-companheiro na Ferrari, Fernando Alonso, o quinto. Jenson Button (McLaren), Jean-Eric Vergne (STR), Nico Hulkenberg (McLaren) e Kevin Magnussen (McLaren) completaram o top 10. O dinamarquês da McLaren, porém, largará do pit lane. Ele bateu no Q3 por causa da pista molhada e a equipe teve que trocar o chassi e a caixa de câmbio de seu carro.

Além do incêndio no carro de Hamilton, outra surpresa da atividade ficou por conta da eliminação de Kimi Raikkonen no Q1. A Ferrari e o finlandês confiaram que o tempo  seria suficiente para se classificar para o Q2, mas o Homem de Gelo acabou superado por rivais e terá que largar em 17º, melhor para Jules Bianchi, que aproveitou e colocou mais uma vez a limitada Marussia no Q2.

do G1