PLANTÃO

Economia

Governo revisa aumento e salário mínimo deve ficar abaixo de R$ 1 mil

A estimativa para o salário mínimo em 2019, feita em abril pelo governo, foi reduzida de R$ 1.002,00 para R$ 998,00. A informação consta de nota técnica da Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional que analisa o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentária para 2019. As informações são da Agência Brasil. Por lei, o reajuste do salário mínimo é feito com base na variação do IPCA (Índice Nacional de

Produção nacional de diesel é a mais baixa em 15 anos

A produção nacional de óleo diesel atingiu no primeiro trimestre de 2018 o pior nível para o mesmo período desde 2003. A retração é resultado de nova estratégia de gestão do refino da Petrobras, que vem sendo criticada por abrir mercado a combustíveis importados. Com a paralisação dos caminhoneiros, representantes da oposição e até aliados do governo passaram a questionar a política de preços dos combustíveis da Petrobras e o

Abono salarial: trabalhadores têm este mês para sacar benefício

Quem ainda não sacou o abono salarial ano-base 2016 tem até o dia 29 de junho para resgatar o benefício. Segundo o Ministério do Trabalho, mais de dois milhões de pessoas com direito ao saque ainda não o fizeram. A quantia total ainda disponível para esse grupo é de R$ 1,75 bilhão. Os trabalhadores da iniciativa privada, vinculados ao Programa de Integração Social (PIS), devem retirar o dinheiro nas agências

JUCÁ ACREDITA QUE SAÍDA DE PARENTE NÃO SIGNIFICARÁ MUDANÇA RADICAL DE PREÇOS NA PETROBRÁS

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (MDB-RR) disse à Agência Brasil nesta sexta-feira (1º) que a saída de Pedro Parente da presidência da Petrobras não significará uma mudança radical na política de preços da estatal. “Não haverá mudança radical. O que a gente tem defendido é a construção de um sistema de política de preço que dê previsibilidade. Eu acho que a falta dessa previsibilidade foi a grande

Entenda o movimento dos caminhoneiros, que faz 5º dia de paralisação

Os caminhoneiros mantêm os bloqueios parciais em rodovias federais pelo país nesta sexta-feira (25), mesmo após acordo entre o governo federal e alguns representantes da categoria. Enquanto isso, a falta de combustíveis gerou filas em postos de gasolina em todo o país, e uma redução das frotas de ônibus nas cidades. Aeroportos também correm risco de desabastecimento. Leia abaixo perguntas e respostas sobre o movimento. – Qual o motivo da

Sebrae alerta para prazo da Declaração Anual do MEI

Na próxima quinta-feira, 31, encerra o prazo em todo o Brasil para o microempreendedor individual realizar a Declaração Anual Simples Nacional (DASN). No Sul da Bahia, o gerente adjunto do Sebrae em Ilhéus, Michel Lima chama a atenção dos MEI para estarem em dia com a declaração. “Quem não fizer a declaração corre o risco de ter o CNPJ cancelado e ser multado em R$ 50 por ano não declarado”,

Brasil pretende atrair mão de obra estrangeira qualificada para o país

A nova Lei da Migração completa esta semana um ano da promulgação. O governo federal pretende atrair imigrantes estrangeiros com qualificação para o país. Esse projeto está sendo trabalhado pelo Ministério das Relações Exteriores e deve ser publicado no segundo semestre de 2018. “A expectativa é que a gente consiga promulgar isso [no segundo semestre]. Será uma portaria conjunta do Ministério das Relações Exteriores, Ministério da Justiça e Ministério do

Governo volta a falar em medidas para conter alta da gasolina

om o aumento da pressão contra os altos preços dos combustíveis, o governo voltou a prometer medidas para tentar conter a escalada. Na última sexta-feira (18), o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, disse que uma das alternativas é rever a carga tributária sobre os produtos. Diante da alta do preço do diesel, os caminhoneiros agendaram para a próxima segunda-feira (21) uma paralisação geral em todo o país. Eles

Educação financeira: veja seis pontos para pensar antes de uma compra

Antes de fazer qualquer compra é importante considerar possibilidades, como pedir emprestado à um familiar ou vizinho, trocar algo que usa pouco pelo que deseja no momento e, também, restaurar o que já tem em casa. “O hábito de comprar sem antes pensar em alternativas prejudica o equilíbrio financeiro das famílias brasileiras. Muito pode ser feito antes de ir a loja e entrar em dívidas, como por exemplo consertar”, orienta

Selic em 6,25%: o que muda para o consumidor?

Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central deve anunciar hoje (16) mais um corte no Juro Selic, sendo esperado que a taxa, hoje em 6,50% ao ano, caia mais 0,25 ponto porcentual, para 6,25% ao ano. Atingindo o menor valor da história para a taxa básica. Para população pode se dizer que a mudança gera impactos positivos e negativos. De um lado há a possibilidade de rever juros de