Além da cobrança de bilhetes de bebês, as companhias querem mudar vários outros pontos. Um deles é o reembolso

As companhias aéreas pretendem cobrar passagens de crianças com menos de dois anos. Essa é uma das 67 propostas discutidas entre as empresas e já analisadas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que deu sinal verde para que a ideia seja discutida nas audiências que serão feitas para uma revisão geral das regras do setor.

A sugestão está no relatório dos técnicos do Grupo de (Gnop) que já avisou que pretende incluir na proposta final essa regra por causa da “liberdade tarifária”. Hoje, as aéreas não cobram para transportar bebês.

Os técnicos da Anac escutaram as ideias dos representantes das empresas e decidiram quais podem ser levadas adiante. Além da cobrança de bilhetes de bebês, as companhias querem mudar vários outros pontos. Um deles é o reembolso. As aéreas querem deixar claro na legislação que há multa, ajuste de tarifa e encargo  em caso de desistência do voo.