Buscando alternativas que melhor atendam às necessidades dos visitantes e da população, a Prefeitura de Ilhéus, por meio das secretarias municipais de Turismo (Setur) e Cultura (Secult) e da Superintendência de Trânsito (Sutran), organizaram ações de ordenamento do centro histórico de Ilhéus, com foco na preservação do patrimônio cultural e apoio à da economia criativa e mudanças nas rotas de tráfego durante o receptivo aos cruzeiros marítimos.

Ambulantes e artesãos foram instalados na rua lateral ao Banco Itaú, usada até então como estacionamento de motocicletas, para que as fachadas dos prédios de época, como a casa Jorge Amado e o Teatro Municipal de Ilhéus, fiquem desobstruídas para fotografias e filmagens dos turistas. Durante o receptivo aos passageiros dos cruzeiros marítimos, baianas de acarajé também são alocadas ao lado do Teatro Municipal e o trânsito é alterado em algumas ruas, promovendo mobilidade urbana e tranquilidade nas compras.

Na praça Pedro Mattos, zona central da parte histórica da cidade, os turistas apreciam performances das rodas de capoeira e danças afrobrasileiras. O coordenador de Patrimônio e Inclusão Digital da Secult, Airton Carvalho, diz que a reorganização dos criativos e os desvios no trânsito atendem às necessidades de um coletivo e que foram amplamente discutidos, com entendimento de ambas as partes.

O secretário municipal de Cultura, Pawlo Cidade, destacou a importância de mostrar o que Ilhéus tem de melhor através da arte. “Sempre é bom criar outras alternativas e, sobretudo, valorizar quem faz arte, quem faz cultura em nosso município. A gente precisa cada vez mais criar novas agendas onde a arte e a cultura estejam presentes em todo movimento turístico da cidade”, disse.

Mobilidade e atrativos –  Airton Carvalho explica que está sendo feito um laboratório no momento de chegada dos navios por ser um momento de grande fluxo, pontuando o fechamento das ruas de acesso a parte histórica da cidade. “Nós seguramos o tráfego e criamos essa facilidade para a mobilidade urbana, onde as pessoas se sentem à vontade nesse momento”. A proposta será levada para discussão com as demais secretarias para a implantação também nos finais de semana. “Assim, podemos evoluir nessa questão da ocupação do centro histórico com uma grande visibilidade turística”, enfatiza.

Para a família de turistas do Rio de Janeiro, em viagem no MSC – Fantasia, no último dia 19, a mobilidade foi um dos fatores que mais chamou a atenção. “Esta é a nossa primeira vez em Ilhéus, estamos amando tudo.”, disse Andréa Cavalcanti.  Seu esposo, Dan Clair, ressaltou que gostou muito da segurança, limpeza, organização da cidade, mobilidade. “Enfim, gostamos de tudo o que vimos”.  A filha do casal, Vitoria Maria, arrematou: “Recomendo a cidade para todos”.

Para a proprietária da banca de produtos derivados do cacau, Marina Abreu, a organização fez a diferença. “A Prefeitura está fazendo um trabalho muito bonito, os turistas estão chegando, estão comprando. Graças a Deus estamos obtendo um bom resultado”, salientou Marina.

O trabalho faz parte da revitalização do centro histórico cultural, que prioriza a educação, proteção patrimonial, a fim de criar acessibilidade e mobilidade urbana para os corredores artísticos culturais de Ilhéus, durante o verão.