A série sobre Hebe Camargo, que também contará com versão cinematográfica, aproximou Globo e SBT. Não só pela figura central (vivida por Andrea Beltrão), estrela do canal paulista entre 1986 e 2010; ou pela presença de Silvio Santos (interpretado por Daniel Boaventura) no enredo. O estúdio locado para as gravações é o de Gugu Liberato, também contratado da casa do “homem do Baú”, de 1981 a 2009.

Segundo informações da jornalista Cristina Padiglione, o famoso auditório de Hebe será reproduzido no estúdio da produtora de Gugu, que abrigava os programas dele exibidos pela Record – onde Liberato hoje comanda o “Power Couple Brasil”. Anteriormente, a equipe da produção, liderada pelo diretor Maurício Farias, buscou o Teatro Silvio Santos, descartado por conta da degradação do ambiente.

Hebe Camargo gravou no teatro do “patrão” por anos, assim como Gugu e a equipe de “A Praça é Nossa”, liderada por Carlos Alberto de Nóbrega. O local está fechado há duas décadas – mais precisamente, desde a transferência dos trabalhos do SBT para o complexo de estúdios da Anhanguera.

O filme, com previsão de estreia para 2019, revisitará a vida e a obra de Hebe nos anos 1980. Já a série – de 10 capítulos, com lançamento entre 2019 e 2020 – irá recuperar toda a trajetória da “rainha da TV brasileira”. O roteiro de Carolina Kotscho contará com Gabriel Braga Nunes, Marco Ricca e Stella Miranda.