A mãe de Mohammed Emwazi, 26 anos, o homem identificado como ‘John Jihadista’, reconheceu o filho no momento que o terrorista do Estado Islâmico apareceu em seu primeiro vídeo, divulgado em agosto de 2014. Nas imagens, o homem apareceu mascarado, decapitando o jornalista americano James Foley.

Segundo informações que funcionários do governo do Kuwait deram à ‘ABC News’, Ghaneya Emwazi, 47 anos, percebeu que era o filho ao ouvir a voz dele. “Meu filho ameaçou os Estados Unidos. Ele disse que iria matar. Ela [a mãe]ficou chocada e começou a gritar: ‘Esse é meu filho'”, revelou o pai do terrorista em entrevista ao jornal ‘Daily Mail’.

Os pais de Mohammed Emwazi foram interrogados no Kuwait recentemente e informaram às autoridades que a última vez que falaram com o filho foi em meados de 2013. Mohammed teria ligado da Turquia e dito que ia para a Síria fazer trabalho humanitário. “Meu filho é religioso e odeia o ocidente. Ele sente que os países ocidentais abusaram dele”, acrescentou o pai do terrorista.

Mãe de terrorista do Estado Islâmico afirma que reconheceu filho pela voz 2

Em vídeo divulgado pelo Estado Islâmico, Emwazi decapita o jornalista americano James Foley. (Foto: Reprodução)

Em setembro do ano passado, o FBI informou que havia identificado o homem vestido de preto conhecido na mídia como ‘John Jihadista’, mas sua identidade foi mantida em segredo devido a estratégias operacionais.

Correio