Durante sessão especial na Câmara de Ilhéus, na manhã da última quarta-feira (18), que discutiu a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba) na Assembleia Legislativa (Alba), o vereador Cláudio Magalhães (PCdoB) foi enfático em afirmar que a empresa precisa ser investigada. O edil declarou ainda que seu colega de partido, o deputado estadual Fabrício Falcão está disposto a integrar o grupo de trabalho investigativo.

Em seguida, Cláudio Magalhães parabenizou a iniciativa do deputado estadual Tum (Avante), propositor da CPI da Coelba na Alba, também aos colegas vereadores que propuseram a sessão especial no legislativo ilheense. “Estou contemplado pelas falas do presidente da casa, Jerbson Moraes (PSD), pelo meu colega Augustão (PT). Mas, queria dizer que o PCdoB, a bancada do meu partido, está junto com você (Tum) na assembleia para que a gente possa realmente ter a CPI”, destacou.

O vereador afirmou que não adiantaria um representante da Coelba dar explicações técnicas e falar de investimentos, enquanto o usuário sofre com os serviços prestados pela empresa. “A sede da empresa aqui (em Ilhéus) não tem acessibilidade, as pessoas ficam do lado de fora, no tempo de pandemia exposto ao sol, isso não é justo. Eu, por exemplo, moro na zona sul e a energia falta direto lá, e nós não temos uma explicação para isso”, disse.

Cláudio Magalhães revelou que encaminhou um requerimento para a empresa no ano passado e nunca havia recebido uma resposta. “Nada, ela (Coelba) não tem a dimensão da gravidade que é as pessoas ficarem sem energia. Então, a gente precisa cobrar essa responsabilidade social da companhia. O líder do PCdoB na Alba, deputado Fabrício Falcão já se disponibilizou para participar dessa investigação. Nós precisamos cobrar ao líder do governo na Alba para indicar os nomes e partir para essa nova etapa discutir o que realmente está acontecendo, já não temos respostas plausíveis para nossa comunidade”, declarou.

Tarifa Social de Energia – Preocupado com as pessoas mais pobres, o vereador Cláudio Magalhães disse que a Coelba precisa evitar que famílias carentes sejam prejudicadas por causa de atualizações cadastrais desse benefício. “A empresa também tem um papel social, vi uma reportagem recente que a Coelba pode cortar o fornecimento de energia de milhares de pessoas da tarifa social, por conta da atualização do cadastro social, neste momento tão difícil que estamos tentando sair dessa pandemia. A empresa também precisa atuar para evitar isso, ainda mais com aumento da tarifa do fornecimento de energia”, concluiu.