O árbitro Jose Roberto Moreira dos Santos (FD/BA) que apitou a partida entre Barcelona 6 e 1 para o Leonico no certame da categoria sub 20 da FBF, não viu a tragédia alardeada quando se iniciou um tumulto após vias e fatos entre atletas das duas equipes, o que não se justifica entre jovens em formação pessoal e esportiva. Na súmula, documento oficial da partida postada no site da entidade, não consta nada de aterrorizante por ocasião do entrevero entre os 4 atletas expulsos de campo, vejam o que ele escreveu:

“Houve um pequeno tumulto entre os atletas dos dois times, mas quem iniciou a confusão foi a jogador 3 do time Barcelona, e na sequência o outros três atletas que levaram cartão vermelho também se envolveram na confusão, e trocaram socos e tapas entre os mesmos, tendo que parar a partida por alguns minutos, necessitando portanto de intervenção. No mais o jogo seguiu dentro de suas normalidades.”

“Moral da história; fizeram muita fumaça para pouco fogo neste churrasco”.

Não que não tenha acontecido a invasão de campo por uma senhora, o que não deve ter sido levado em consideração pelo apitador, o que livre o Barcelona de ter uma perda de mando de campo, mas o fato é deveras preocupante e providências futuras precisam e devem ser tomadas, uma vez que o artigo 27 do regulamento é claro, total responsabilidade da partida é do mandante.

Não cabe também a falha do Departamento de Competições não ter enviado o delegado da partida, já que o delegado financeiro não era necessário, o jogo do sub 20 é de portões abertos, mas um erro não justifica o outro e muito menos aliviaria uma pena em caso de denúncia no TJD-BA.

O supervisor do Barcelona teria que ter tomado as devidas providências com relação aos portões do estádio e acessos ao gramado, tal como se faz nas partidas do time profissional, as responsabilidades são as mesmas, e quem sabe até maiores por se tratar de uma competição entre menores de idade, a segurança e preocupação precisam ser redobradas.

Como nada foi mencionado de invasão ao gramado, não acreditamos que possa haver uma denúncia e a Oncinha Pintada deve escapar de punição, o mesmo não podemos dizer dos atletas dos atletas expulsos, que em nossa opinião precisam também serem punidos internamente. Com a palavra a direção de base do clube.

Moral da história; fizeram muita fumaça para pouco fogo neste churrasco.

#PRONTOFALEI@JOTAJOTA.

Jota Jota é Radialista, Jornalista esportivo no estado da Bahia e colunista do jornaldoradialista.com.br