A Associação de Jogadores da Liga de Basquete dos EUA (NBPA) confirmou que a assinatura de novo “acordo coletivo de trabalho” com a NBA com objetivo de liberar o uso de maconha entre os atletas. A informação é do jornal Marca da Espanha.

A última vez que os jogadores precisaram fazer testes para detectar o uso de cannabis foi em 2020, mesmo maconha estando na listada como substância proibida pela liga. Ou seja, não era permitido, mas não precisavam fazer testes para detectar o uso da droga. Agora, a liberação do uso de maconha entre os atletas é um dos tópicos firmados no convênio.

Os detalhes ainda não foram divulgados, porém, a associação prometeu emitir um comunicado após o convênio ser ratificado por jogadores e donos das franquias. De acordo com a Revista Esquire, ao menos 36 estados dos Estados Unidos permitem o uso da maconha pelo menos de forma medicinal, além disso, 18 desses autorizando também a sua utilização de forma recreativa.