O Campeonato Baiano 2023 chegou ao fim no último dia 2, com o 50º título do Bahia. Em 51 jogos disputados na série A, essa história foi contada por vários talentos individuais. Na noite desta segunda-feira (17), os Melhores do Baianão foram premiados pela Federação Baiana de Futebol (FBF). Além do Bahia, destaques de Jacuipense, Juazeirense e Itabuna ganharam prêmios, após votação do público.

Seleção do Baianão 2023

O goleiro Jean, do Jacuipense, foi o “paredão” da competição. Além das defesas importantes, que ajudaram na conquista do vice-campeonato, ele foi o atleta com mais minutos em campo, sendo titular em todos os 13 jogos disputados pelo time.

Na lateral direita, Raphinha, do Jacuipense, ganhou o prêmio. Nildo Petrolina, da Juazeirense, ocupou a lateral esquerda da seleção do Baianão.

A dupla de zaga foi dividida entre o Tricolor e o Dragão do Sul – Kanu, que se machucou em fevereiro, mas voltou a tempo de ser decisivo na final do campeonato, e Jan Pieter, com dois gols marcados. O jogador revelação do campeonato também ficou por conta do zagueiro do Itabuna, que exerceu papel de liderança dentro do grupo, semifinalista do Baianão.

Já os homens de contenção ficaram por conta do Bahia: Rezende e Acevedo foram os volantes escolhidos. Juntos, eles têm dois gols marcados e duas assistências. No meio, Cauly, também do Esquadrão, e Alex Sandre, do Itabuna, levaram a premiação.

No ataque, os dois times dividiram a premiação mais uma vez. Biel, do Tricolor, ganhou o prêmio com Cesinha, do Azulino, escolhido o melhor centroavante do campeonato, com 6 gols. Ele divide a artilharia com Everaldo, atacante do Tricolor. Cesinha ainda fez um hat-trick de prêmios e levou o título de craque da galera.

Jonilson Veloso, que completou 100 jogos pelo Jacuipense na partida de volta da final, foi eleito o melhor técnico no comando. Caíque, atacante do Bahia de Feira, levou como o gol mais bonito do campeonato, na partida entre o Tremendão e o Vitória, pela primeira fase, que terminou em 1×1.

O preparador físico vencedor foi Dalton Borges, do Jacuipense, falecido na última quinta-feira (13)  – devido a uma parada cardiorrespiratória -, a quem foi prestada uma homenagem póstuma. Quintino Barbosa, coordenador técnico do clube, recebeu o prêmio.

Diego Pombo, árbitro central, e Daniela Coutinho e Luanderson Lima, assistentes, foram o trio de arbitragem vencedor. O Vitória recebeu ainda o prêmio de equipe mais disciplinada, com 15 cartões amarelos.

GOL – Jean (Jacuipense)
LAD – Raphinha (Jacuipense)
ZAG – Kanu (Bahia)
ZAG – Jan Pieter (Itabuna)
LAE – Nildo Petrolina (Juazeirense)
VOL – Rezende (Bahia)
VOL – Acevedo (Bahia)
MEI – Cauly (Bahia)
MEI – Alex Sandre (Itabuna)
ATA – Biel (Bahia)
ATA – Cesinha (Itabuna)
TEC – Jonilson Veloso (Jacuipense)