O presidente Vladimir Putin anunciou que vai proibir ou limitar o comércio de matérias-primas da Rússia até o fim deste ano. O anúncio é uma reação ao embargo dos Estados Unidos ao petróleo e ao gás natural da Rússia.

A relação de produtos e países que serão afetados será elaborada em até dois dias, segundo o decreto presidencial divulgado pelo Kremlin. Com isso, a Rússia nem venderá, nem comprará produtos básicos.

A ação do presidente Joe Biden, coordenada segundo o presidente americano com seus aliados ocidentais, visa punir a Rússia pela guerra que iniciou ao invadir a Ucrânia, no dia 24 de fevereiro. Ela se soma a uma série de duras sanções econômicas.

Segundo a Folha de São Paulo, a principal retaliação russa deverá ocorrer contra a Europa. Na segunda-feira, o vice-premiê Alexander Novak disse que o gasoduto Nord Stream 1, que leva até 55 bilhões de metros cúbicos do produto todo ano da Rússia para a Alemanha, poderá ser fechado.

Já a proibição de exportação de petróleo deverá atingir todos os países da lista de nações consideradas hostis na crise ucraniana pelo Kremlin, como os 27 integrantes da União Europeia, Japão e Austrália. O Brasil não está nessa lista, e provavelmente poderá até auferir algum ganho na crise exportando produtos que serão proibidos a outros países.