A Faculdade de Ilhéus, através do Núcleo de Prática Jurídica (Nupraj), realizou, na última quarta-feira, dia 6 de setembro, o evento intitulado “Aspectos Práticos das Ações de Família”. O objetivo da ação, segundo o coordenador do curso de Direito, professor Joilson Vasconcelos, foi atualizar, capacitar e aprimorar os conhecimentos técnico-jurídicos acerca das ações de família, que são objeto de significativa parte dos atendimentos gratuitos realizados no Nupraj.

As palestras foram ministradas pelas professoras e advogadas Rosane de Deus e Patrícia Guimarães, que abordaram o tema “Aspectos práticos das ações de alimentos e reconhecimento da paternidade biológica e/ou socioafetiva”. O evento aconteceu na sede da faculdade, na zona sul de Ilhéus.

Joilson Vasconcelos enfatiza que “assim, a Faculdade de Ilhéus investe permanentemente na capacitação de alunos e professores, com o propósito de prestar um serviço cada vez melhor à população de Ilhéus e região que busca os serviços de assistência jurídica gratuita.”

A finalidade do Nupraj é contribuir para a melhoria nas condições de vida da população. Nesse sentido, a faculdade concede serviços sociais gratuitos, por meio do Núcleo, que atua seguindo a tendência da desjudicialização das demandas e a solução dos conflitos através da conciliação e da mediação. No último semestre, foram realizados 800 atendimentos e 150 audiências, além dos mutirões de cidadania.

O Nupraj possui convênios firmados com o Tribunal Regional do Trabalho, Tribunal de Justiça da Bahia, Advocacia-Geral da União, Ministério Público da Bahia, Defensoria Pública Estadual, Ordem dos Advogados do Brasil, Presídio Ariston Cardoso e escritórios de advocacia, locais onde são realizadas visitas técnicas dos alunos.

Também há uma importante parceria com a Justiça Federal, através da prestação de assistência judiciária gratuita na sede do Fórum Federal, localizado no centro da cidade, que “otimizou a quantidade de atendimentos naquele órgão, sendo realizado pelos estudantes s da Faculdade de Ilhéus o total de 400 atos, no período de janeiro a julho de 2023”, salienta Vasconcellos.