Os pilotos de Fórmula 1 precisarão de permissão prévia por escrito do órgão regulador do esporte para fazer “declarações políticas” a partir da próxima temporada, após uma atualização do Código Esportivo Internacional.

A versão 2023 do código, que se aplica a todas as categorias regidas pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA), foi publicada no site do órgão regulador com as mudanças destacadas.

A FIA acrescentou uma nova cláusula sobre “a realização e exibição geral de declarações ou comentários políticos, religiosos e pessoais, notadamente em violação do princípio geral de neutralidade promovido pela FIA sob seus estatutos”.

Os pilotos que fizerem tais declarações agora estarão violando as regras, a menos que a FIA, cujo presidente é Mohammed Ben Sulayem, dos Emirados Árabes Unidos, tenha concedido aprovação prévia por escrito.

A modalidade não tinha anteriormente tais restrições específicas.

O artigo 1.2 dos estatutos da FIA promete promover a proteção dos direitos humanos e “abster-se de manifestar discriminação” em uma série de questões, incluindo “opinião política”. A temporada de 2023 começa no Bahrein em 5 de março.