(Por Mateus Soares) – O governador Jerônimo Rodrigues (PT) discutiu, em entrevista à rádio Metrópole nesta última terça-feira (2), a retratação do Jornal Nacional sobre uma matéria veiculada no sábado (30) sobre as obras do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) do Subúrbio Ferroviário de Salvador. Ele reconheceu a relevância do pedido de desculpas da TV Globo, mas ressaltou que “o estrago foi feito”.

“Aquele ato de retratação fortalece o papel que a democracia tem que existir em cada espaço do Brasil. É claro, o estrago foi feito. De sábado até a segunda-feira, a gente ‘apanhou’ de forma muito irresponsável”, declarou o chefe do Executivo baiano.

“A nossa responsabilidade, enquanto imprensa ou enquanto cidadão que acompanha a imprensa, tem que ser sempre cuidar e zelar para não desmerecer aqueles que não tratam e não fazem da imprensa com qualquer tipo de responsabilidade”, acrescentou Jerônimo Rodrigues.

Na edição desta segunda (1º), o âncora William Bonner reconheceu erros na matéria e pediu desculpas. Ele declarou que o JN cometeu um equívoco ao não mencionar que, dois dias antes da transmissão da reportagem, a Justiça já havia revogado uma liminar que suspendia a licitação em curso e corrigiu o uso da expressão “desperdício de dinheiro público”, uma vez que os canteiros de obras e os anteprojetos serão utilizados nos planos para o modal.

Após a veiculação da reportagem, o governo emitiu uma nota negando a informação. “É falsa a informação veiculada na chamada do Jornal Nacional, da Globo, que foi ao ar neste sábado, afirmando que a obra do VLT ‘se arrasta há 11 anos’. A chamada também errou ao dizer que houve desperdício de dinheiro público, pois todo o valor investido até aqui foi empregado em anteprojetos e canteiro, que serão reaproveitados no novo projeto proposto pelo estado”, inicia o comunicado.

“O contrato com o consórcio de empresas chinesas, iniciado em 2019, foi distratado em outubro de 2023, respeitando questões legais, e em apenas dois meses o governo da Bahia lançou uma nova licitação, com um projeto muito mais amplo de modernização da mobilidade urbana para Salvador e Região Metropolitana. O governo destaca ainda que a liminar que suspendeu a licitação, foi anulada na quarta (27), tendo a reportagem do JN sido comunicado e atualizada dos fatos”, completa a nota.

Foto: Matheus Landim/GOVBA