Um mês antes de completar 31 anos em tramitação, o Projeto de Lei 442/1991 deve ser votado ainda em fevereiro, apesar da resistência da bancada evangélica no Congresso. O PL regulamenta a prática de jogo do bicho, cassino, bingo, vídeo-bingo, jogos online e apostas.

Parlamentares defensores da proposta, que alegam criação de empregos e receita a partir de impostos gerados com as modalidades, aprovaram a urgência de votação no último dia de trabalho de 2021. Apesar das três décadas à espera da votação, o projeto ainda não foi submetido à aprovação parlamentar.

Por outro lado, religiosos, evangélicos e católicos ligados à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), argumentam que o jogo de azar acarreta vício e prejuízos morais e sociais.

O relator do projeto é o deputado federal Felipe Carreras (PSB-PE), que citou, em relatório apresentado à Câmara dos Deputados, que a legalização dos jogos pode arrecadar R$ 20 bilhões por ano em impostos, além de gerar 200 mil novos postos de trabalho e formalizar 450 mil empregados.