O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) condenou a 29 anos de prisão, nesta segunda-feira (10), um delegado da Polícia Civil do estado, por associação à organização criminosa e ao tráfico, envolvimento com tráfico de drogas, obstrução de Justiça, peculato e concussão.

O nome do delegado foi apontado como um dos envolvidos em um esquema de propina com um empresário, descoberto após uma investigação de plantio de maconha no povoado de Baixio da Aguada, em Seabra.

Por causa disso, o delegado, que não teve sua identidade divulgada, se tornou o principal investigado em 2021 pela “Operação Casmurro”, deflagrada pela Corregedoria-Geral da Secretaria da Segurança Pública (SSP) e pelo Ministério Público da Bahia (MP).

Além dele, outros três criminosos foram condenados a 11 e 14 anos de prisão. Eles eram investigadores da 13ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin) de Seabra.