Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) formaram maioria, em sessão virtual nesta sexta-feira (2), para negar o prosseguimento da ação do presidente Jair Bolsonaro (PL) contra o ministro Alexandre de Moraes por abuso de poder.

Sete magistrados votaram com o relator, o ministro Dias Toffoli, que em 18 de maio negou o seguimento da ação por entender que os fatos apontados por Bolsonaro não constituem crime e, portanto, não haveria justa causa.

Em sua decisão, Toffoli alegou que “os fatos descritos na ‘notícia-crime’ não trazem indícios, ainda que mínimos, de materialidade delitiva, não havendo nenhuma possibilidade de enquadrar as condutas imputadas em qualquer das figuras típicas apontadas.”

A sessão segue até 23h59 desta sexta-feira (2). Faltam ainda os votos dos ministros Kássio Nunes Marques e André Mendonça.