Um representante do grupo Movimento Brasil Livre (MBL), protocolou nesta terça-feira (6) na Secretaria-Geral da Mesa do Senado um pedido de impeachment do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski.

Lewandowski deixará a presidência do STF na próxima segunda-feira (12) e será substituído pela ministra Cármen Lúcia.

O ministro conduziu as sessões do julgamento final do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff no Senado. A votação resultou na perda do mandato da petista, mas os senadores mantiveram a habilitação de Dilma para assumir cargos públicos.

O MBL, que defendeu o impeachment da ex-presidente, acusa Lewandowski de ter cometido crime de responsabilidade por aceitar o fatiamento da votação do impeachment.