A Polícia Federal notificou o ex-ministro Anderson Torres de que seu porte de armas está cassado. O documento, assinado pelo delegado Maurício Rocha da Silva, foi entregue na última sexta-feira (22), em Brasília.

Por ser delegado, Torres está respondendo processo administrativo em investigação de omissão diante dos atos golpistas. A decisão “determina cautelarmente o porte de arma do interessado, que lance todos os impedimentos no Sinarm [Sistema Nacional de Armas da PF] e intime-se o interessado”.

A suspensão do porte é um procedimento padrão nessas apurações e está em conformidade com a Lei nº 4.878. “As armas de Torres foram recolhidas ainda no dia 10 de janeiro, quando a PF e o Ministério Público Federal (MPF) fizeram buscas na casa do ex-ministro e encontraram a chamada “minuta do golpe” dentro de um armário.