O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT) enviou nessa segunda-feira (5) o texto para a Assembleia Legislativa no qual pede o reconhecimento da situação de calamidade financeira no Estado. O decreto foi publicado numa edição extra do Diário Oficial que trazia apenas esta informação.

Uma reunião com secretários de Estado, o presidente da Assembleia, o procurador-geral de Justiça e o vice-presidente do Tribunal de Justiça foi marcada para a manhã desta terça (6) no Palácio da Liberdade, sede histórica do governo estadual.

Com o decreto, Minas Gerais se junta a Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul no grupo dos Estados que não estão conseguindo manter regular o pagamento do funcionalismo e pagar as dívidas.

No texto assinado por Pimentel e lido pelo deputado Ulisses Gomes (PT) na tribuna da Assembleia, entre as causas para o decreto, estão o “crescimento desmesurado das despesas de pessoal efetivo”, a contração do Produto Interno Bruto causado pela queda da arrecadação de commodities agrícolas e metálicas, os desequilíbrios contratuais gerados pela dívida do Estado junto à União.