Na noite desta segunda-feira (17), uma jovem foi filmada por um segurança da CCR Metrô Bahia dentro de um dos banheiros da Estação Bom Juá. Ela voltava da faculdade quando percebeu estar sendo vigiada de uma janela que separava o banheiro que estava usando de um outro ao lado, que estaria interditado.

A estudante, de 20 anos, tentou pedir ajuda aos seguranças que estavam no local, um dos homens a pediu para apagar o registro que ela tinha feito do momento em que estava sendo filmada. “O segurança me chamou para conversar, e depois de muito me enrolar para mostrar a filmagem [da câmera de segurança], um deles admitiu que me gravou. Eu estou aqui e não sei como é que eu faço, não sei se chamo a polícia, não sei se eu vou para casa, se abro um B.O.”, disse em vídeo publicado em sua conta no Instagram.

O pai da jovem, que a leva da estação até a casa onde moram todos os dias, também tentou confrontar o segurança quando chegou ao lugar e foi informado sobre a situação.

“Ele mandou ela cancelar o vídeo, porque ela fez um vídeo contando a situação toda. Ela, automaticamente, fingiu que tinha feito. Depois ele mostrou vídeo que ele tinha feito, tinha a calcinha dela, ela se abaixando no banheiro. Ele mostrou e depois ele disse que ia apagar o vídeo todo. Eu não pude ter a certeza de que ele apagou. Foi um choque, a gente ficou sem saber o que fazer”, disse em entrevista ao portal G1.

A estudante foi conduzida pela polícia para a Central de Flagrantes. A Polícia Civil informou, em nota, que o segurança tem 28 anos e vai responder por ter registrado atos íntimos sem autorização da vítima. A CCR Metrô Bahia também se pronunciou dizendo que “lamenta profundamente o ocorrido e repudia qualquer tipo de violação de privacidade, assédio moral ou sexual, assim como quaisquer atitudes que não estejam alinhadas a valores como respeito, cuidado e empatia”.