O Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou nesta terça-feira (11) um recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) contra a decisão dada pelo ministro Marco Aurélio Mello que mandou o governo federal realizar o Censo Demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2021.

A decisão do decano do Supremo sobre o Censo, dada no final de abril, está em julgamento até a próxima sexta-feira (14) pelo plenário virtual – motivo pelo qual Marco Aurélio considerou o recurso da AGU “prejudicado”.

“Ante a submissão da decisão a referendo do Colegiado e o início do julgamento, declaro prejudicado o agravo”, disse o ministro no despacho desta terça.

Durante a decisão em abril, o decano argumentou que o cancelamento do Censo viola a Constituição. A realização do Censo 2021, segundo o Ministério da Economia, foi cancelada devido aos cortes de verba.

Foto: Divulgação/IBGE