PLANTÃO


NOVA PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO EM ILHÉUS: Mais um gol de placa do vice-presidente da Câmara, Luiz Carlos Escuta.

NOVA PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO EM ILHÉUS: Mais um gol de placa do vice-presidente da Câmara, Luiz Carlos Escuta.

Desde 12 de setembro de 2019, o vereador e vice-presidente da Câmara de Ilhéus, Luiz Carlos Escuta (PSD), vem se reunindo com representantes dos Comerciantes e pequenos e empreendedores da Avenida Getúlio Vargas, Pontal, para discutir projeto de sua autoria que cria o Espaço Gastronômico Getúlio Vargas, na Praça que se encontram instalados pequenos comerciantes, vendedores de caldos, Acaí, sorvetes, Hot-dog, pipoca, bolinhos de feijão (acarajé) e diversos Food truck que comercializam bebidas e todos os tipos de sanduíches e alimentação rápida.

A Praça que fica na Avenida Getúlio é o point da zona sul da cidade, por tratar-se de um espaço família, tranquilo, agradável e uma vista nada igual para a Bahia do Pontal e, a nova Ponte semi-estaiada.

TODOS OS PEQUENOS COMERCIANTES DA AVENIDA GETÚLIO VARGAS SERÃO ENCAMINHADOS PARA A NOVA PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO, em fase final, na Praça da Maramata.

Depois de uma conversa proveitosa sobre a concretização do projeto, quando todos opinaram e deram sugestões, o vereador Luiz Carlos Escuta junto com o Presidente da Associação, Aguinaldo Batista (Guigui) e o diretor Rafael Cerqueira,  acordaram que será feito um encaminhamento para o prefeito Mário Alexandre e, junto com o chefe do executivo em audiência, serão traçados e mais uma vez discutido toda a viabilidade deste projeto. “Nós da Associação agradecemos todo o apoio que estamos tendo de Escuta”, afirmou Guigui.

ELIAS REIS REPRESENTANDO O VEREADOR ESCUTA, em visita in loco ao local da nova Praça e distribuição de espaços para trucks. Ao todo serão seis veículos padronizados e bem localizados.

Há aproximadamente 30 dias, o vereador Escuta com o prefeito Mário Alexandre, numa conversa salutar optaram por encamainhar todos os comerciantes para um novo espaço de alimentação que já se encontrava no projeto do estado para construção de uma nova praça de alimentação ao lado da Maramata, onde anteriormente funcionava parte do Colégio *Padre Luiz Palmeira. “Aceitamos a proposta e graças a nossa articulação, do secretário Átila Dócio e entendimento da Associação e sensibilidade do prefeito Mário Alexandre, tudo se encontra resolvido e o espaço super organizado e com área de lazer, será entregue provavelmente em junho próximo”, afirmou Luiz Carlos Escuta.

ESCUTA, vereador diferenciado.

 

SEGUNDO INFORMAÇÕES OBTIDAS POR PREPOSTOS DO EXECUTIVO, A PRAÇA DEVE LEVAR O NOME DE *José Luiz Soares Palmeira.

José Luiz Soares Palmeira, mais conhecido como Padre Palmeira (25 de junho de 1906, Rio de Janeiro — 29 de dezembro de 1988, Salvador) foi um religioso e político brasileiro, fundador do primeiro ginásio de Vitória da Conquista e deputado estadual da Bahia.

Biografia

Padre Palmeira nasceu no Rio de Janeiro em junho de 1906, filho de Miguel Soares Palmeira e de Tereza Soares Palmeira. Seu pai provinha de uma família tradicional alagoana, tendo o título de “Barão de Curiripe”; sua mãe descendia de tradicional família francesa radicada na Áustria. Iniciou seus estudos na Escola Rural da Fazenda Engenho Prata, em São Miguel dos Campos (AL). Posteriormente estudou no Seminário de Nossa Senhora da Assunção, em Maceió, ordenando-se sacerdote em 1932, em Caetité (BA). Nesta cidade, travou relações com o jurista Hermes Lima e com o educador Anísio Teixeira.

Tendo se mudado para Vitória da Conquista, fundou ali em 1939 o primeiro ginásio da cidade, o “Ginásio de Conquista”, popularmente conhecido por Ginásio do Padre. Além da função de diretor, também ministrava aulas de português e latim. Em 1944 funda o jornal “A Conquista”, do qual participa como editor.

Atividade política

Padre Palmeira participou da fundação da União Democrática Nacional em Vitória da Conquista.[2] Nesta mesma cidade foi eleito vereador em 1950 e 1954; deputado estadual pelo Partido Social Trabalhista (PST, partido do qual era presidente) entre 1959 e 1963; Secretário da Educação do Estado, entre 1963 e 1967, no governo de Lomanto Júnior. Com o Golpe de 1964, seus direitos políticos foram cassados, tendo recebido anistia somente no governo do general João Batista Figueiredo.

Além do Padre Palmeira, outros membros da família também eram ativos na política: seu irmão Rui Soares Palmeira foi senador da República por duas legislaturas (de 1954 a 1962); Guilherme Palmeira, filho de Ruy, foi governador de Alagoas no período de 1979 a 1982 e senador da República por dois mandatos; Vladimir Palmeira, outro filho de Ruy, foi deputado federal constituinte eleito em 1986 e reeleito em 1990.

Atividade sacerdotal

Durante o período em que se viu afastado da política, atuou como sacerdote em Salvador nas paróquias da Vitória, São Pedro e Organização Fraternal São José. Faleceu em Salvador, em 29 de dezembro de 1988.

 

 

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não há comentários, mas você pode ser o primeiro a comentar.

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *