A Caixa Econômica Federal prevê uma economia de até R$ 1,5 bilhão por ano, a partir de 2018, com o Plano de Demissão Voluntária (PDV) desenhado para este ano. A ideia do banco estatal é conseguir o desligamento de 10 mil funcionários, ou quase 10% do total de empregados atual.

O lançamento do plano, no entanto, ainda depende de aval do Ministério do Planejamento, esperado para a semana que vem, de acordo com apuração da Folha de São Paulo.

O banco ainda negocia com a União, sua controladora, os detalhes do plano. Para incentivar a adesão, a Caixa deve pagar 10 salários extras e garantir o plano de saúde por um tempo que ainda está em discussão — neste período, se o funcionário reunir condições de se aposentar, o plano de saúde fica pelo resto da vida. O PDV será oferecido a todos os funcionários e não apenas aos que já puderem se aposentar.