O uso da cloroquina para a Covid-19 deixou descoberto o programa nacional de controle da malária, com risco de desabastecimento da droga para esses pacientes a partir deste mês de março. A informação é da Folha de S.Paulo.

O Ministério da Saúde desviou para a Covid 2 milhões de 3 milhões de comprimidos de cloroquina fabricados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para combater a malária.

Documentos obtidos pelo jornal revelam que o ministério precisou garantir mais 750 mil comprimidos de cloroquina em caráter urgente, por meio de aditivo a uma parceria firmada com a Fiocruz.