Como parte da programação do aniversário de 484 anos de fundação e 137 anos de elevação à categoria de cidade, a Prefeitura de Ilhéus realiza na próxima quinta-feira (28), a partir das 10 horas, no Teatro Municipal de Ilhéus, a entrega da comenda do mérito de São Jorge dos Ilhéos a personalidades que contribuem para o desenvolvimento do município. A entrega do título será feita a sete pessoas de diferentes segmentos da sociedade. Antes da solenidade está programada uma recepção cultural feita pelo grupo de capoeira Liberdade e pelo bloco afro Mini-Congo, no foyer do Teatro.

Entre os homenageados estão Sílvio Luís Comin, especialista em Gestão de Projetos Industriais; a irmã Argentina Guimarães dos Santos, a professora Maria de Lourdes Netto Simões (Tica Simões), o mais antigo representante da velha guarda da capoeira angola de Ilhéus, mestre José Virgílio dos Santos, 84 anos; o radialista Laudelino Quinto de Souza, o presidente da Convenção Fraternal dos Ministros das Igrejas Assembleia de Deus da Bahia, Israel Alves Ferreira e o bioquímico Paulo Jorge Leopoldino. A comenda foi instituída pela Lei 2.191 de agosto de 1985.

Sílvio Luís Comin, 49 anos, especialista em Gestão de Projetos Industriais foi responsável pela atração de inúmeras empresas para Ilhéus. Trabalhou na consolidação do Polo de Informática. Atualmente é diretor industrial da Daten Tecnologia, e é presidente do Sindicato das Indústrias de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos, Computadores, Informática e Similares dos Municípios de Ilhéus e Itabuna, do Estado da Bahia (Sinec) e também presidente da Associação das Indústrias do Distrito Industrial de Ilhéus (Assipi).

Irmã Argentina Guimarães dos Santos, 53 anos, é baiana, pedagoga, psicopedagoga, natural de Oliveira dos Brejinhos. Tem 26 anos dedicados a filantropia e no processo de socialização de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Há três anos coordena a Casa da Criança Daniel Rebouças, no bairro Banco da Vitória. Seu trabalho é centrado nos princípios do Estatuto da Criança e do Adolescente de forma a prepará-los para a vida.

Maria de Lourdes Netto Simões (Tica Simões), 72 anos, 48 anos dedicados ao ensino superior. Baiana de Salvador, grapiúna por escolha, é pedagoga, psicopedagoga e ensaísta, é pós-doutora em literatura comparada e turismo cultural pela Universidade Nova de Portugal. Foi pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação, escritora com 21 livros publicados. Realizou orientação científica e de formação de pesquisadores em nível de graduação, especialização, mestrado e doutorado. Atualmente é consultora para assuntos literários e culturais.

José Virgílio dos Santos, 84 anos, conhecido como Mestre Virgílio. Tem 75 anos dedicados à capoeira, e é o mais antigo representante da velha guarda da capoeira angola de Ilhéus, além de ser o terceiro mestre mais velho da capoeira de Angola do Brasil. Quando criança aprendeu o jogo com velhos angoleiros como os mestres “Chico da Onça”, “Claudemiro”, “João Valença” e “Barreto”. Na década de 50 foi formado contra mestre por João Grande (João Bate Estaca), que morou alguns anos na região de Ilhéus. É fundador e primeiro presidente da União de Capoeiristas do Sul da Bahia. Atualmente coordena a Associação de Capoeira Angola Mucumbo.

Israel Alves Ferreira, 65 anos, baiano de Ipecaetá, saiu da zona rural aos 14 anos, foi servidor estadual da Fazenda. Agora é pastor, escritor com 8 livros publicados, psicólogo, pós-graduado em psicanálise e neuropsicologia e mestrado em Teologia. Foi criado num lar evangélico. Preside a Convenção Fraternal dos Ministros das Igrejas Assembleia de Deus da Bahia e foi eleito duas vezes em eleição nacional para o conselho fiscal da Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil.

Paulo Jorge Leopoldino, 57 anos, é bioquímico formado pela Universidade Federal da Bahia. Nascido em Salvador e mora em Ilhéus desde 1987. Além de atuar em diversos hospitais e clínicas médicas do município, empreendeu nos ramos de saúde, hotelaria universitária e pousadas de Ilhéus. Atua também em diversas ações sociais e filantrópicas e desenvolve projetos de inclusão social.

Laudelino Quinto de Souza, 74 anos, atua na radiofonia por 50 anos. Iniciou a carreira em 1967, na Rádio Baiana, indo depois migrou para a Rádio Cultura de Ilhéus. Foi um dos pioneiros a realizar propaganda através do carro de som e fazer locução em portas de lojas, além de apresentar diversos comícios políticos e lançar nomes musicais, radialistas e artistas. Homenageou diversas personalidades de Ilhéus e região.  Quinto de Souza é produtor cultural, lançou o CD Forrozão Bom Demais, realizou shows, festas e eventos. Quinto de Souza foi diretor do Sindicato dos Radialistas de Ilhéus, na gestão do presidente radialista Elias Reis.

Resultado de imagem para quinto de souza e elias reis, ilheus

Nascia na cidade de Ibirapitanga, Bahia, em junho de 1943, um dos grandes ícones do rádio da Bahia, o radialista e comunicador Laudelino Quinto de Souza. Aos quatorze anos de idade desembarcou em Ilhéus, e, aos vinte, foi quando tudo começou.

As primeiras oportunidades na terra da Gabriela foram dadas pelo senhor Michel e senhora Eliza Karan (in memoriam), além do amigo e incentivador Zé Leite, o homem do baú, que o potencial do jovem, pessoa de legado e que certamente faria a diferença com honradez ao longo da vida.  Assim foi concretizado! Conquistou milhares de ouvintes, amigos e fãs.

Quinto de Souza iniciou sua consagrada carreira de radialista em 1967, no auge da Jovem Guarda. Formou-se em Administração de Empresas, trabalhou na rádio Baiana e, logo depois, migrou para a Rádio Cultura de Ilhéus. A partir daí, Quinto não parou mais. Ele foi pioneiro a realizar propaganda em carro de som e a fazer locução em porta de lojas, além de apresentar diversos comícios políticos. Lançou nomes musicais, de radialistas e fez cultura; homenageou diversas personalidades de Ilhéus e região, como o cantor Xangai, em 1989, e o então governador do Estado da Bahia, Waldir Pires, em 1987 (FALECIDO NESTA SEXTA-FEIRA, 22/06, em Salvador).

Nomes como Agnaldo Timóteo, Aranda Junior e Fernando Mendes também participaram da ocasião que marcou a festa de entrega  do consagrado Troféu Melhores do Ano Cacau de Ouro, no palco do Teatro Municipal de Ilhéus, encerrando as homenagens com a entrega do 49º prêmio.

Junto com Colegas da rádio Cultura, trouxe para Ilhéus grandes Show como Os Trapalhões, Sérgio Reis, Raul Seixas, Renato Russo, e muitos outros; além de diversas atividades de entretenimento, que também marcaram a carreira de Quinto de Souza, a exemplo do lançamento do CD Forrozão Bom de Minas, realizações de shows, festas e eventos que animaram a cidade e atraíram milhares de pessoas.

Nessa trajetória de sucesso, foi possível constatar sua popularidade com a gratidão dos ilheenses e ouvintes de toda região. Em 2016 completou cinquenta anos no ar, realizou o último show da Cultura, na rádio Cultura de Ilhéus.

Quinto se dedica ao merecido descanso dos microfones, no deleite e aconchego da família. Mas não descansará totalmente do trabalho, pois continua trabalhado na administração do Hotel Britânia, de sua propriedade que fica localizado em frente à casa de Jorge Amado.

Em 2017 Quinto de Souza recebeu o titulo de cidadão ilheense.