O presidente afastado da CBF, Rogério Caboclo, enviou uma petição à Comissão de Ética da entidade solicitando a anulação de sua suspensão, em vigor desde o dia 6 de junho. No documento, publicado pela Folha de S.Paulo, o cartola pede também a recondução ao cargo.

Caboclo foi afastado por 30 dias da presidência da entidade, por uma decisão da Comissão de Ética, dois dias depois de uma funcionária o acursar de assédio moral e sexual.

No pedido enviado na última sexta (25), Caboclo alega não existir previsão legal no estatuto ou no código de ética da entidade para a sua suspensão.