A Câmara de Vereadores de Luís Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia, abriu uma sindicância para apurar o tumulo que aconteceu em uma sessão na noite da última terça-feira (10). Câmeras de segurança serão analisadas para identificar os causadores do confusão.

Na sessão extraordinária que aconteceu na noite da última terça-feira (11),  pessoas chegaram a atirar ovos nos vereadores. Os edis participavam de uma votação para alterações no regimento interno da casa e para a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que investigaria supostos desvios na área da Educação.

Durante a sessão, a casa estava lotada. Houve muitas manifestações e gritos por parte dos presentes. Vereadores tentaram falar na plenária, mas não conseguiram. Manifestantes chegaram a arremessar ovos nos vereadores, o principal alvo foi o presidente da Câmara, o vereador Fernando Fernandes.

O secretário municipal do Meio Ambiente, Renato Faedo, chegou a invadir a plenária, mas foi retirado do local por policiais. Segundo testemunhas, equipes da Polícia Militar dispararam um tiro de bala de borracha, para tentar controlar o tumulto. Ninguém ficou ferido.