Um laudo da Polícia Civil da Bahia confirmou, nesta última terça-feira (24), que o tiro responsável pela morte da indígena Maria Fátima Muniz de Andrade, conhecida como Nega Pataxó, partiu de um revólver disparado por um dos suspeitos presos em flagrante, em Itapetinga, no sul do Estado. Trata-se de um jovem de 19 anos, filho de um fazendeiro da cidade.

O jovem foi preso juntamente com um outro homem pego em flagrante.A identidade da dupla não foi informada pela polícia.

Nega Pataxó, irmã do cacique Nailton Muniz Pataxó, do povo indígena Pataxó-Hã-Hã-Hãe, foi assassinada no domingo (21) depois de um conflito entre indígenas, policiais militares e fazendeiros no território Caramuru, município de Potiraguá, no extremo sul da Bahia.