O candidato a prefeito de Itabuna, Augusto Castro (PSD) e a mulher dele, Andrea Simas, estão consternados com a morte da assistente social Rosângela Fonseca Rozeira e da sobrinha dela, Késia Andrade. As duas foram as vítimas fatais de um acidente automobilístico nesta sexta-feira, 13, na BA-667, rodovia que liga Itaju do Colônia a Santa Cruz da Vitória.

O acidente que as vitimou deve ter ocorrido pela manhã, já que as duas mulheres estavam sumidas, o que afligia a família sem notícias delas. Somente por volta das 17 horas, a cerca de três quilômetros de Santa Cruz da Vitória, no sentido a Itaju do Colônia, o veículo em que estavam foi encontrado. Há relatos, imprecisos, de que uma pessoa teria visto o carro caído às margens de um rio e acionado a Polícia, que coordenou o resgate dos corpos e do veículo.

Rosângela era uma das pessoas que apoiavam a chapa Augusto Castro e Guinho nestas eleições, inclusive reproduzindo vídeos e imagens da campanha nas redes sociais. Além disso, a assistente social era entusiasta da campanha da candidata a vereadora Luciana Castro, irmã do candidato a prefeito. “Neste momento de dor, estamos nos solidarizando às famílias de Rosângela e Késia. Pedimos a Deus que conforte a todos”, disse o candidato.

O candidato do PSD afirma que o desejo de mudança e transformação da cidade abraçado pela assistente social e por sua sobrinha serão cumpridos. “Meu compromisso continua firme na direção de fazer um governo participativo para que Itabuna reconquiste o status perdido e fazê-la uma cidade digna para todos nós”, afirmou Augusto Castro, bastante comovido.

Rosângela era filha do ex-vereador Eduardo Fonseca, Fonsequinha, com vários mandatos na Câmara Municipal, na década de 70, e criador do Bairro Fonseca, na zona sul da cidade. O horário do sepultamento ainda não havia sido divulgado pela família.