A Justiça Trabalhista de Londres decidiu nesta última quarta-feira (11) que um eletricista britânico chamado de “babaca careca” por seu chefe foi assediado sexualmente. Os magistrados consideraram a declaração sobre a calvície do funcionário equivalente a um comentário sobre o tamanho dos seios de uma mulher.

A vítima é Tony Finn, que trabalhou para a empresa British Bung Company, com sede em West Yorkshire, por quase 24 anos.

Ele foi demitido em maio do ano passado e levou a empresa à Justiça com a alegação de ter sofrido assédio sexual após uma discussão com o supervisor da fábrica, Jamie King.

Finn denunciou uma ofensa dita por King no ambiente de trabalho em julho de 2019. O judiciário então teve que decidir se as palavras ditas pelo supervisor eram somente um insulto ou realmente assédio sexual.

Temos poucas dúvidas de que ser referido dessa maneira pejorativa era uma conduta indesejada no que dizia respeito a Finn — concluiu o tribunal. “Esta é uma linguagem forte. Embora, como descobrimos, um tipo de linguagem comum no chão de fábrica, mas em nossa opinião, King cruzou a linha ao fazer comentários pessoais ao reclamante sobre sua aparência”, acrescentaram os magistrados.